pequenas

Sabe aquela preguiça que bate depois do almoço, independente do tamanho da porção de carboidrato que ingeriu ou sobremesa que não resistiu? Seeeeei.

Não importa se é pra ir pra aula ou pra escolinha onde trabalho, sinto vontade de estar em casa, com roupas mais largas e confortáveis. Apesar de eu sentir isso inúmeras vezes, eu sinto que volto um tanto mudada quando entro em casa a noite. Além das minhas aulas serem bastante estimulantes, com discussões sobre assuntos que me fortalecem academicamente, eu aprendo muito quando estou entre crianças onde trabalho. Apesar de alguns falarem às vezes em frases ininteligíveis, eu vejo como estes pequenos estão aprendendo a enxergar o mundo. São dedinhos que apontam para o céu perguntando sobre o formato das nuvens ou que pegam na minha mão pra me levar pra conhecer os bichinhos de pelúcia ou que montam um quebra-cabeça de 12 peças gigantes. E todos os dias quando lembro de pequenos grandes momentos como estes, não há como não sorrir também.

No final das contas, são os rostinhos deles que fazem a grande diferença quando volto pra casa. Como é possível um rosto tão pequeno comportar um sorriso tão grande? Apesar da minha mão conseguir cobrir um rosto, eu queria poder pegar um sorriso entre meus dedos, segurá-lo em meu punho e guardá-lo dentro do bolso para futuras ocasiões quando um sorriso vira uma raridade e uma necessidade.

E logo hoje ouvi um coral de gargalhadas, mas gargalhadas tão fortes que meu tímpanos começaram a pulsar, minhas sobrancelhas saltaram e meus olhos esbugalharam. Tamanha inocência e pureza que caracteriza as ações destas crianças me faz querer enxergar o mundo de uma maneira mais positiva. Apesar dos poucos meses que trabalho alí, já são pequenas, logo importantes, mudanças que fui observando, como uma menina tímida que já gargalha alto e brinca com outras crianças e um menino que agora corre sem cair. Pequenas mudanças que às vezes não são notadas. Talvez os nossos dias também trazem mudanças em nossos relacionamentos, nossas escolhas e passos para vencer na vida.

Quem diria que um grande sorriso vindo de pequenas pessoas teria um poder fascinante assim?

T.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s